SILVESTRE FERNANDES, nosso notável geógrafo

01/02/2013 19:24

Silvestre Fernandes, eminente geógrafo, nasceu em 1º de agosto de 1889, em Arari-MA. Foi membro do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão – IHGM,  foi professor catedrático do Colégio Pedro II, do Rio de Janeiro. Além de geógrafo conceituado, Silvestre Fernandes foi, também, professor e fundador do Instituto Cururupuense, Inspetor-Geral de Ensino e literato. Atualmente, seu nome figura como patrono da Academia Arariense-Vitoriense de Letras (AVL), cadeira nº 17; e como patrono da Academia Arariense de Letras, Artes e Ciências (ALAC), cadeira nº 16, ocupada pelo professor arariense, Francisco Ribeiro Júnior. Possui importantes trabalhos na área da Ciência Geográfica, que, a seguir, enfoco-os.

 Na área da Geografia, Silvestre Fernandes publicou quatro obras, a saber: “Os Sambaquis do Noroeste Maranhense”, “O Assoreamento da Costa Leste Maranhense”, “Os Semi-Deltas do Noroeste Maranhense” e o estudo sobre a “Baixada Maranhense”.

Em “Os Sambaquis do Noroeste Maranhense”, fala-nos das escavações feitas em três sambaquis em Areia Branca, Ilha das Moças e Mucambo, todos em Cururupu. Nessa obra, transita também pela gliptogênese daquela bonita região costeira.

Na obra “O Assoreamento da Costa Leste Maranhense”, examina os efeitos do impacto prolongado das correntes marinhas sobre o litoral maranhense. Convém registrar que o fenômeno sobre o qual adverte em 1948, é constatado hoje no Porto de Itaqui. O seu trabalho “Os Semi-Deltas do Noroeste Maranhense” surpreende o leitor mais exigente pelo seu domínio da Geografia Física.  O resultado de suas pesquisas neste âmbito vão nos falar de nossas baías, estuários, ilhas, dunas, enseadas e toda a dinâmica marinha de nossa faixa costeira e seu anamorfismo. Raja Gabaglia, consagrado autoridade brasileira em geografia, elogia a obra qualificando-a de “incomparável, impressionante e dedicada”.

Em a “Baixada Maranhense”, o emitente autor revela como nunca seus dotes de pesquisador, pela minuciosa análise das características geológicas das diversas regiões maranhenses, especialmente as da Baixada, abrangendo as bacias dos rios Itapecuru, Mearim, Pindaré, Médio Turiaçu e Pericumã. Revela detalhes dos aspectos topográficos, pluviométricos, botânicos e fisiográficos.  Sendo originário da região, antes de tornar-se homem de ciência, Silvestre Fernandes conhecia muito bem, por isso, descreve a sua fauna, as técnicas rudimentares da pesca, da criação extensiva, do pastoreio, da habitação e alimentação, da errônea queimada da terra para plantio e pecuária, da sua falta de assistência técnico-pedagógico e do inadequado sistema educativo.

Dentre esses trabalhos geográficos, o notável geógrafo, Silvestre Fernandes, escreveu e publicou vários livros didáticos, a saber: Cartilha das Crianças, Primeiro Livro das Crianças, Segundo Livro das Crianças, Geografia (série admissão) e Matemática das Crianças (1ª, 2ª, 3ª e 4ª séries). Estes livros foram adotados por escolas públicas e particulares do Maranhão e de outros Estados brasileiros. Tratam-se de obras de reconhecido valor pedagógico. O educador Silvestre Fernandes publicou, também, “A Ilha dos Lençóis”.

O nobre educador e geógrafo, ilustra e ratifica suas obras didáticas, com a seguinte frase: “As crianças devem conhecer, em primeiro lugar, as coisas e problemas que se relacionam com a nossa terra. É preciso, pois, que se lhes metam nas mãos livros preparados debaixo desse ponto de vista pedagógico; livros que, em estilo ameno e sugestivo, lhes falem das riquezas como das necessidades do meio em que vivem".

 

REFERÊNCIAS

FERNANDES, José. O educador Silvestre Fernandes. Arari: Fundação Cultural de Arari.

SANTOS, Manira Aboud. Elogio de José Silvestre Fernandes. Revista da Academia Arariense-Vitoriense de Letras. Arari: Ano 4, n. 4, p. 97, 98 e 99, 2004.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!